Como um Deus Amoroso torna-se um Deus Odioso

Como muito de vocês anteciparam, minha resposta a questão de ontem, “Qual qualidade que qualquer religião pode facilmente fazer dela a coisa mais perigosa no mundo?” é exclusividade.

Exclusividade.

Vamos explorar, sim?

A convicção que uma religião é infinitamente mais correta que qualquer outra tende a inevitavelmente – e certamente pela história – acontecer desta maneira:

 

Eu conheço Deus. Você, tendo um Deus diferente, visivelmente não conhece.

Meu Deus é o Deus verdadeiro. Seu Deus, consequentemente, não pode ser.

Meu Deus é onipotente, onipresente, e sustenta o mundo por simples exercício de sua vontade. Seu Deus é uma podre delusão que somente alguém criado em sua cultura completamente estrangeira pode cogitar considerar credível.

Meu Deus é o Deus. Seu Deus é um impostor.

Meu Deus oferece salvação eterna. Seu Deus é um passagem de ida para um lugar que pessoa alguma jamais gostaria de ir.

Meu Deus é bom

Tudo que existe em oposição a meu Deus é ruim.

Você claramente tem uma escolha: meu Deus, ou o mal enganador.

Se você escolher o mal, então, como você com certeza entende, você limita minhas opções.

Pois certamente meu Deus me chamou para resistir ao mal, em todas as suas manifestações.

E se você escolher alinhar-se com o mal que jurei resistir, então certamente você entende não tenho escolha em minha resposta.

Irei tirar sangue de ti, e o sangue de suas crianças.

Eu serei surdo aos seus gritos.

O que posso fazer? Meu Deus, sendo infinitamente bom, irá desejar nada menos.

Minhas mãos estão amarradas, vê? Sou um servo do Deus mais alto.

Do único bom, real e verdadeiro Deus.

Nós seremos vitoriosos.

Nós iremos tomar sua terra. Nós iremos levar suas crianças. Nós iremos tomar suas mulheres.

Nós iremos tomar tudo que é seu.

E quando fizermos isso, e você tiver desaparecido, nosso Deus ficará satisfeito.

 

Vê? Então, a maior parte das pessoas razoáveis iriam acreditar que isso é um problema. Você não concorda que é?

Por favor discutam entre si.

Por favor.

About John Shore

John Shore (who, fwiw, is straight) is the author of UNFAIR: Christians and the LGBT Question, and three other great books. He is founder of Unfundamentalist Christians (on Facebook here), and executive editor of the Unfundamentalist Christians group blog.  (In total John's two blogs receive some 250,000 views per month.) John is also co-founder of The NALT Christians Project, which was written about by TIME,  The Washington Post, and others. His website is JohnShore.com. You're invited to like John's Facebook page. Don't forget to sign up for his mucho-awesome newsletter.


CLOSE | X

HIDE | X