Se ninguém é ferido, Deus está OK com sua sexualidade

Rapidamente em seguida à postagem matutina de hoje, How can I tell my mom I’m pansexual?(“Como posso contar a minha mãe que sou pansexual?” em tradução livre), eu recebi uma enorme quantidade de emails querendo me fazer compreender todo tipo de coisas sobre a sexualidade humana (A mais popular/imediata sendo que pansexuais são pessoas que basicamente ainda não estão prontas para admitir que são bissexuais ou gays)Então, acerca tudo sobre esse tipo de coisa eu só gostaria de dizer bem rápido: Eu não ligo.

Assexuado, heterossexual, bissexual, homossexual, pansexual, polissexual, poliamoroso, transgênero, terceiro gênero, dois espíritos, sexo não convencional, interssexual, cissexual, se vira assistindo American Pie, não deve ser deixado sozinho com frutas e vegetais grandes… Eu. Simplesmente. Não. Ligo.

Eu não quero ninguém ferindo ou de maneira alguma violando ou explorando outra pessoa, é claro. E certamente ninguém deve jamais envolver sexualmente crianças. Mas duh. Para além disso, porque eu deveria me preocupar com o que outra pessoa faz com suas afeições e/ou corpo? Se todas as pessoas envolvidas em qualquer tipo de atividade ou atração sexual forem adultos sãos, capazes e conscientes, estou fora no que diz respeito a me preocupar. Isso é assunto deles. Não é meu. Não é seu. Não é do pastor. Não é de ninguém. É deles.

Que completa falta de senso é essa apelação inútil, cansada e tóxica que Deus se preocupa, que Deus está de alguma maneira ultrajado por toda atividade sexual que não entre um homem e uma mulher que são ambos héteros e casados um com o outro. Isso é tão insano.

Deus se preocupa para que as pessoas sejam amadas e amem ao máximo. Deus quer que as pessoas gozem a saúde emocional que surge de ser consistentemente bem amado por boas pessoas. Deus quer que todos tenham um senso de honra sobre si mesmos e os outros.

Cristo não se sacrificou naquela cruz só para que todos começassem a se preocupar com o que todos os outros estão fazendo com sua sexualidade. Ele se permitiu matar pelo ódio para que nós pudéssemos pelo menos começar a entender quão verdadeiro é o fato de que a única coisa que importa é amor.

 

Por John Shore em 17 de Fevereiro de 2012

Traduzido por João Mattos em 24 de Fevereiro de 2012

Uma Carta Aberta Vinda do Coração do Occupy Wall Street*
Como Pode Deus Quebrar o Grande Mandamento?
Como ser gay é colar asas em um porco?
Meu Deus Se Preocupa com Corações, Não Virilhas
About John Shore

I’m in the final stages of finishing a novel. If you’d like to be kept up on what’s happening with that, subscribe to my personal newsletter (which is different from subscribing to my blog—and is how, increasingly, I communicate with my readers). I send out my newsletter using MailChimp (so your email address remains safe and secure); I would never sell your email address or use it for junk mail; unsubscribe with the click of the button. (May 9, 2015)


CLOSE | X

HIDE | X